Como o Bitcoin está mudando o mundo? Qual o futuro das criptomoedas? Todas essas dúvidas foram respondidas no dia 1° de fevereiro,  quando São Paulo foi palco de um dos maiores eventos tecnológicos do mundo, a Campus Party 2018 (CPBR11). Reunindo de empresários e geeks até apenas interessados em tecnologia.

E a Foxbit estava lá, com Felipe Trovão e Marcos Henrique, no palco “Feel the Future”.  Eles contaram um pouco da história surpreendente do Bitcoin no mundo, como um mercado de nicho cresceu e saiu da obscuridade para o público geral.

Com o fechamento da MtGox e a queda do SilkRoad, o Bitcoin ganhou grande notoriedade na mídia mundial. As manchetes atraíram não apenas o público geek e nerd, mas também chamaram a atenção de um público mais diverso, o que para época foi uma mídia negativa acabou ajudando o bitcoin a se tornar uma moeda mais globalmente conhecida e usada.

“Na época quem conhecia o bitcoin era um público bem específico, do nicho ou ligado a tecnologia ou libertários. Não tinha uma adoção em massa[….]desse nicho de libertários, pessoas envolvidas com tecnologia, os nerds e os geeks, a partir de 2014, o mercado saiu dessa ideia de muito nicho… para ganhar um pouco mais de mídia”- disse Canhada.

O crescente interesse do público fez aumentar o mercado brasileiro de criptomoedas, que mesmo representando menos de 0,5% do mercado global, apresentou uma grande expansão no no número de empresas  e de pessoas trabalhando para essa nova economia. Segundo  Marcos Henrique:

Em 2014, acredito que tinha perto de 100 pessoas trabalhando com Bitcoin profissionalmente […] hoje considerando todos os funcionários, terceiros e todos os provedores que a gente contrata, todo o nicho de bitcoin no Brasil deve estar entre 1.000 e 1.500 pessoas”

Entenda o impacto das fintechs no mercado financeiro

O bate papo entre Trovão e Marcos se abriu também para o público,  foram discutidas questões como escalabilidade do Bitcoin, problemas com o sistema bancário atual, movimentos de mercado e vários outros tópicos dentro desse escopo. Veja na íntegra o bate papo.

 

Neto Guaraci

Sou estudante de Gestão de Negócios e Inovação na Fatec-Sebrae. Trabalho na Foxbit, ajudo na criação de conteúdo. Amo falar sobre criptomoedas, liberdade financeira e empreendedorismo. Se você também gosta, entre em contato. :)