Diferentemente de ações e investimentos em renda fixa, que rendem proventos e juros, respectivamente, não há rentabilidade garantida para quem possui bitcoin ou qualquer outra criptomoeda. Como o sonho de muitos investidores é conseguir finalmente viver de renda passiva, darei algumas dicas neste artigo de como você pode ampliar suas criptomoedas a partir de alguns eventos do mercado.

HARD FORKS

Hard forks são nada mais do que divisões no protocolo de uma criptomoeda responsáveis por causar uma bifurcação na estrutura original. A consequência dessa divisão é a “criação” de uma nova criptomoeda, que pode ser resgatada pelos investidores do projeto “forkado”.

Confuso? Vamos partir aos exemplos para facilitar:

O bitcoin, por exemplo, já sofreu diversos Hard Forks, entre estes estão o Fork do Bitcoin Cash e o Fork do Bitcoin Gold, duas criptomoedas que hoje em dia valem, respectivamente, $944,18 e $58,03. A intuição é bem simples: quem tinha Bitcoin antes do momento da bifurcação tem direito a resgatar a moeda originada a partir do fork na proporção de 1:1. No caso do Bitcoin Cash, o Fork ocorreu no dia 1º de agosto, então quem possuía Bitcoin antes daquela data em uma carteira, pode resgatar seus Bitcoins Cash na proporção de 1:1, ou seja, se você tinha 0.01 BTC, você tem direito a receber 0.01 BCH.

É muito importante que você mantenha suas criptomoedas em uma carteira que lhe dê acesso à chave privada. Este é o único modo de resgatar moedas provenientes de forks de maneira segura. Veja alguns vídeos tutoriais abaixo:

Neste primeiro tutorial, Fernando Ulrich ensinou como realizar o resgate do Bitcoin Cash para aqueles que possuíam Bitcoin antes do dia 01/Agosto/2017. No caso do Fork do Bitcoin Cash, a Foxbit deu suporte ao mesmo e quem tinha saldo em bitcoin na plataforma no momento do Fork pode solicitar a retirada do BCH através da nossa central de suporte.

Neste segundo tutorial, o canal Conexão Satoshi ensina como realizar o resgate do Bitcoin Gold para aqueles que possuíam Bitcoin em uma carteira antes do dia 12 de novembro de 2017.

Além do Bitcoin, outras criptomoedas já sofreram Hard Fork, como é o caso do Ethereum, Litecoin, Dash, etc.

AIRDROPS

Airdrop nada mais é do que o próprio nome sugere: moedas que surgem do céu e são dadas de graça. Geralmente o que está por trás é alguma jogada de marketing por parte do projeto para atrair a atenção da mídia, investidores, etc, mas o que importa neste caso para a gente é que são criptomoedas de graça.

Estes airdrops são concedidos geralmente para quem detém alguma criptomoeda específica (por exemplo, Recentemente houve um airdrop de um token chamado eosDAC, que distribuiu numa proporção de 1:1 para todos os investidores que possuíssem mais de 100 EOS tokens antes do dia 15 de abril). Como consequência deste airdrop, houve uma grande valorização da EOS no mercado – assim como ocorre no mercado de ações com os proventos, no mercado de criptomoedas também há uma forte resposta aos Airdrops e Hard Forks no preço das criptomoedas.

DICAS

Já que você leu até o fim do texto, vou te recompensar com algumas dicas. Um ótimo site para acompanhar datas de futuros Airdrops, Hard Forks e eventos relacionados a criptomoedas é o Cryptocurrency Calendar.

Também dê uma olhada no comportamento do preço das criptomoedas próximo a datas de Hard Forks e Airdrops. Você pode tirar alguns bons insights para moldar sua estratégia de investimentos.

Enfim, apesar de investimentos em criptomoedas não renderem juros ou dividendos, é sim possível aproveitar algumas oportunidades do mercado para fazer uma renda extra a partir de seus criptoativos.

Curtiu o texto? Comenta aí e avalie o artigo pontuando abaixo a quantidade de estrelas.

Rafael Lemos

Estudante de Economia. Apaixonado por empreendedorismo e inovação, dedica boa parte do seu tempo a projetos relacionados à Criptoeconomia.